Grupos/Pastorais‎ > ‎

Mãe Rainha


 

 
Facebook
Pascom

 Youtube
Paróquia
Blogger
Terço dos Homens
Google+
Paróquia 
FacebookTerço dos Homens 

   

Curta Nosso Site.








Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt

Jubileu 2014







 




Movimento da Mãe Rainha de Schoenstatt.

  

Preparação para a Aliança de Amor - parte I
A Aliança de Amor na historia da Salvação.


Preparação para a Aliança de Amor - parte II
A Aliança de Amor de Schoenstatt


Preparação para a Aliança de Amor - parte III
Schoenstatt um Família, uma Missão



 

 

Santuário de Schoenstatt tem o começo de sua história no início do século XX, mais precisamente em 18 de outubro de 1914, em meio ao tumulto da Primeira  Guerra Mundial, quando o Padre José Kentenich propôs a um grupo de jovens transformar uma capela abandonada em um local de peregrinação e graça, em Schoenstatt, Alemanha. Apesar de na origem desse Santuário não haver milagres, aparições ou intervenções celestiais como é comum acontecer, há uma “Aliança de Amor” entre seu fundador e seguidores com Maria. É nesse momento que eles se comprometem com uma vida cristã, voltada a divulgar o nome de Maria e viver conforme o seu exemplo, como outra Maria no mundo.


No final da Primeira Guerra, foram surgindo novas comunidades no Movimento de Schoenstatt, como a União Apostólica, Liga Apostólica e Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt, envolvendo homens e mulheres que abraçam o objetivo de levar o pensamento e a fé católica ao redor do mundo.


Anos mais tarde, com a eclosão da Segunda Grande Guerra, o Santuário sofre a perseguição nazista e tanto seu fundador como outros sacerdotes são enviados ao campo de concentração. O Padre José Kentenich foi preso pela gestapo – polícia do exército nazista foi levado para ser preso em Dahau, onde sofreu coisas horrendas. O chefe de polícia queria que ele morresse aos poucos. Foi enviado para uma masmorra escura que tinha apenas uma pequena abertura  por onde era entregue os alimentos ao prisioneiro.


Passado um longo tempo, foram tirá-lo da masmorra pensando que ele estive morto e ficaram surpresos, pois ele saiu de lá com o aspecto de quem não tinha sofrido nada. E, nem ante tanta dor e sofrimento, Padre José Kentenich desistiu de sua missão. Mesmo preso, continuou a levar o amor de Maria ao próximo através de escritos e do testemunho de sua vida. O fim da guerra trouxe a liberdade aos sobreviventes. Assim o fundador do movimento continuou com sua peregrinação, firme de que sua missão era levar o Santuário de Schoenstatt e formar homens novos por todo o mundo. Viajou para países como a África do Sul, Uruguai, Argentina, Chile e Estados Unidos, consolidando assim, a sua obra.

 

A seguir vamos entender o que significa cada um desses nomes.

 

MÃE:

Porque Ela foi escolhida por Deus “Santíssima Virgem”, para ser a Mãe de seu divino Filho Jesus Cristo, que agonizante na cruz, proferiu estas palavras: “Eis ai tua Mãe!” (Jo 19, 27).


RAINHA:  

É a Mãe de Cristo, Rei do Universo, Filho de Deus.


VENCEDORA:  

Porque Deus lhe concedeu o poder de vencer e triunfar sobre todos os poderes diabólicos.


TRÊS VEZES ADMIRÁVEL:

Porque é a grandeza de seu posicionamento junto a Deus Trino, a Filha admirável do Pai Eterno, a Esposa admirável do Espírito Santo e a Mãe admirável do Filho Divino. 

Maria é admirável como Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos remidos.


DE SCHOENSTATT:  

Porque é o nome do local onde Deus escolheu para que ela estabelecesse o Santuário de Graças. Schoenstatt, na língua alemã, significa “belo lugar”.


O INSTITUTO SECULAR DAS IRMÃS DE MARIA DE SCHOENSTATT

Institutos seculares são aqueles voltados para a vida consagrada a Deus, em que seus membros vivem espalhados ao redor do mundo.

Fundado em outubro de 1926, o Instituto secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt foi o primeiro a surgir na Alemanha, e hoje está presente em mais de 29 países, tendo irmãs de 35 nações. Em todo o mundo, as irmãs estão voltadas para o trabalho no Movimento de Schoenstatt e muitas outras atividades onde podem realizar o seu carisma na formação da mulher e da família. 
No Brasil, as primeiras irmãs de Maria de Schoenstatt chegaram em l935. Em 2001, o Instituto comemorou o Jubileu de 75 anos de fundação.

Como marco, foi erguida uma estátua do fundador do movimento, diante da casa onde viveu Padre José Kentenich, em Schoenstatt.



CAMPANHA DA MÃE PEREGRINA DE SCHOENSTATT 


Desde a fundação do Movimento, era  que a imagem de Maria de Schoenstatt, visitasse os lares, mas só recebeu o nome de Campanha e começou a tomar força e a se organizar em 1950, quando João Luiz Pozzobon, pequeno comerciante da Cidade de Santa Maria, RS., onde foi construído o primeiro Santuário Tabor brasileiro. João Luiz Pozzobon entrou em contato com o Movimento Apostólico de Schoenstatt, manifestando-se como um “pequeno aluno” do Padre José Kentenich.

Em 10 de setembro de 1950, a irmã M. Terezinha Gobbo entregou a ele uma imagem da Mãe, e Rainha Três Vezes admirável de schoenstatt, dizendo: “Esta imagem ficará sob seu cuidado. Não é preciso que reze o terço todas as noites. Apenas deverá cuidar que peregrine de casa em casa”. Assim a Campanha da Mãe Peregrina começa a ficar conhecida no Brasil e no mundo.

Pozzobon fez com que esta imagem peregrinasse por 35 anos visitando famílias, escolas, hospitais, prisões e paróquias, percorrendo mais de 140 mil quilômetros.  A partir de 1959, a presença de Maria multiplicou-se por meio das pequenas imagens peregrinas que continuam a visitar mensalmente, as famílias.

João Pozzobon, com a imagem da Peregrina, visitou o local de fundação do Movimento Apostólico de Schoenstatt e também Roma, fazendo com que a campanha tomasse uma dimensão universal.

A Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt consiste em levar a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt às famílias e demais instituições, chegando em locais em que ainda não têm o Santuário, sendo, muitas vezes, o primeiro passo para a construção deste.


Total de imagens no mundo...199.000

Total de imagens no Brasil... 133.000

Visiam 5.970.000  famílias no mundo

 

O Movimento Mãe Peregrina tem por objetivo evangelizar as famílias com a Mãe Peregrina, dando testemunho de fé, pela participação na comunidade, na liturgia dominical e nas celebrações

 

O que faz:

1.   Visita às famílias, numa atitude de respeito, de acolhida, de escuta, ajudando-as a superar suas dificuldades.

2.   Ser presença nos momentos de dor e alegria.

3.    Cuidar da imagem para que seja passada pontualmente no dia certo, mantendo a corrente de oração diária.

Como é organizado:

1.   Equipe Diocesana.

2.   Grupos de Apóstolos Missionários nas Paróquias

3.   Famílias assistidas mensalmente.

 

 

ANTONINHA E JOSÉ ORQUIZA 
LONDRINA – PR.

  
 
 

Mãe, Rainha e Vencedora três vezes admirável de Schoenstatt

Rogais por nós que recorremos a Vós.

 
 

 

Campanha pela Canonização do Diácono  João Luiz Pozzobom



DIÁCONO JOÃO LUIZ POZZOBON, Nasceu aos 12 de dezembro de 1904 em Ribeirão  São João do Polęsine-RS. Cresceu numa família profundamente religiosa e mariana. A partir dos doze anos trabalhou na lavoura com seus pais.
Casou-se pela primeira vez em 1928 com Tereza Turcato e teve dois filhos. Ficando viúvo, casou-se novamente em 1933 com Vitória Filipetto, e teve mais 5 filhos. Sempre honrou os deveres de esposo e pai. 
Exerceu a profissão de comerciante com hotel e depois mercearia. 
Em 1948 consagrou-se á Mãe e Rainha Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt no Santuário Tabor de Santa Maria - RS.

Aos 10 de Setembro 1950 recebeu a imagem da Mãe e Rainha para levá-la às famílias.

Foi ordenado Diácono permanente aos 30 de dezembro de 1972. Ele dedicou a sua vida a levar a Mãe e Rainha as famílias, hospitais, escolas e presídios, rezando o terço, aconselhando os casais, crianças, doentes, consolando os presos. 

Faleceu atropelado, aos 27 de junho de 1985, indo para missa no  santuário.

O Processo de Canonização  foi aberto no dia 12 de Dezembro de 1994, em Santa Maria no Rio Grande do  Sul.  


ORAÇÃO PELA CANONIZAÇÃO DE JOÃO LUIZ POZZOBON


Deus, nosso Pai, fizeste de João Luiz Pozzobon um esposo e pai exemplar, um amigo dos pobres e um incansável peregrino.

Ele dedicou a sua vida a levar a Mãe e Rainha às famílias, hospitais, escolas e presídios, rezando o terço.

Por isso Pai, confiante peço que, se for da Tua vontade, este Teu servo seja canonizado e, por sua intercessão, eu possa receber a graça que tanto necessito: 

(pedir a graça...).

Assim rezo com Maria, a Grande Missionária, para a Tua Glória, o florescimento da Igreja e a santificação das famílias. Amém.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.



 

Com aprovação eclesiástica

______________________________________________

Graças alcançadas, favor informar á Causa do Diácono João Luiz Pozzobon

Rua Fioravante Spiazzi, 1530, Caixa Postal, 7018. CEP: 97050-971

 Santa Maria, RS.

Fone/fax 0 xx 55. 32211097 e 32210439

E-mail: sionmari@terra.com.br

 
 
   

                              


contador de visitas 


Comments