Inicial‎ > ‎

Reciclar para Preservar









Reciclar para Preservar

   

Idéias para reciclagem

Reciclagem
 Reciclagem é o ato de reaproveitar materiais já sobre a ótica da industrialização como matéria-prima para um novo produto.
A palavra vem do inglês recycle (re = repetir e cycle = ciclo).
Através da reciclagem, vários materiais podem ser reaproveitados como matéria-prima para novos produtos. Os principais exemplos são vidro, papel, plástico e metal. 
Com este processo, é possível poupar energia, trazer novamente ao ciclo produtivo o que havia sido descartado e proteger os recursos naturais.
A palavra reciclar é diferente de reutilizar. Reutilizar seria transformar o produto industrializado em um produto igual.
A preocupação com a reciclagem surgiu em meados da década de 80. Nessa época, foi divulgado que matérias-primas não renováveis, como o petróleo, estavam se esgotando e que o espaço disponível para o armazenamento de lixo estava no fim também.

Reciclagem no Brasil
A Reciclagem na maioria das cidades do Brasil é feita pelo sistema de coleta seletiva, existente em muitos lugares do país. Geralmente é um serviço semanal de coleta de materiais previamente separados pela população.
Com o passar dos anos e o aumento dos fenômenos naturais, causados pelo aquecimento global e outros também causados pela poluição, a população mundial vem se preocupando e se conscientizando sobre métodos de reciclagem.
A cidade brasileira que mais recicla o lixo é Curitiba. Aproximadamente 20% de todo o lixo produzido na capital paranaense são reciclados. Este processo contribui para a formação de uma consciência ecológica e valoriza a limpeza pública.
A reciclagem ainda aumenta a vida útil dos aterros sanitários. No Brasil, falta apoio tecnológico e financeiro para que as pequenas e médias empresas recicladoras possam melhorar este processo.

Cores da Reciclagem
Sempre que você observar cestos de lixo de cores diferentes pode ter certeza de que são áreas próprias para o depósito de lixo reciclável.
Para separar o lixo em categorias de forma a organizar e facilitar a coleta, é utilizado um código de cores para cada recipiente que recebe um determinado material:

Amarelo
Identifica todo tipo de metal (ferro, alumínio, cobre, bronze, latão, zinco, etc.).
Citando alguns dos materiais que pertencem a esta classe: as latinhas de alumínio, tampas de lata, latas de óleo, conserva etc., sucata, peças de metal, utensílios domésticos, e outros;

 Azul      
Identifica todo tipo de papel.
Alguns exemplos são jornais, revistas, papelão, caixas de embalagens, cadernos, cartolina e etc.;

Vermelho:
Identifica todo tipo de plásticos.
Alguns exemplos são potes, sacos, garrafas, tampas, plásticos duros, vários tipos de brinquedos e etc.;

Verde:
Identifica todo tipo de vidro.
Alguns exemplos são garrafas, frascos, potes, cacos e recipientes em geral.

Preto:
Em muitos locais esta cor identifica o lixo orgânico, que nada mais é do que comida, restos de vegetais, plantas mortas, aparas de árvores, folhas e etc.

O que não pode ser reciclado (por enquanto).
Nem todo o lixo pode ser reciclado, pelo menos por enquanto, sendo que estimativas dizem que cerca de 30% do lixo produzido no Brasil não é reciclável.

Alguns exemplos de materiais que não podiam ser reciclados, pelo menos até o ano 2013 são:

No escritório: Papel carbono, papel de fax, etiquetas e fitas adesivas, fotografias, papéis plastificados, grampos e clipes;

Na cozinha: copos de plástico descartáveis, papel parafinado e metalizado;

No banheiro: Fraldas descartáveis, papel higiênico e papel toalha;

Outros ambientes: Espelhos planos, louça, porcelanas, isopor, espumas, pneus, filtros de ar, cristais.

Você Pode...
Formar um grupo de voluntários e descobrir se bairro já existe algum programa de coleta seletiva ou catadores de lixo reciclável.

Aprender a separar o lixo.

Tudo que for separado para reciclagem deve estar limpo, sem resto de produtos, rótulos e etiquetas.

O que é reciclagem

Reciclagem é um conjunto de técnicas que tem por finalidade aproveitar os detritos e reutilizá-los no ciclo de produção de que saíram. E o resultado de uma série de atividades, pela quais materiais que se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados, coletados, separados e processados para serem usados como matéria-prima na manufatura de novos produtos.
Reciclagem é um termo originalmente utilizado para indicar o reaproveitamento (ou a reutilização) de um polímero no mesmo processo em que, por alguma razão foi rejeitado.

Reciclar outro termo usado é na verdade fazer a reciclagem.
O retorno da matéria-prima ao ciclo de produção é denominado reciclagem, embora o termo já venha sendo utilizado popularmente para designar o conjunto de operações envolvidas. O vocábulo surgiu na década de 1970, quando as preocupações ambientais passaram a ser tratadas com maior rigor, especialmente após o primeiro choque do petróleo, quando reciclar ganhou importância estratégica. As indústrias recicladoras são também chamadas secundárias, por processarem matéria-prima de recuperação. Na maior parte dos processos, o produto reciclado é completamente diferente do produto inicial.

Como reciclar

Com a colaboração do consumidor, podemos facilitar ainda mais o processo de reciclagem. A reciclagem do material é muito importante, não apenas para diminuir o acúmulo de dejetos, como também para poupar a natureza da extração inesgotável de recursos. Veja como fazer a coleta seletiva e dar a sua parcela de contribuição na preservação do meio ambiente.

Passo a passo:

1. Procure o programa organizado de coleta de seu município ou uma instituição, entidade assistencial ou catador que colete o material separadamente. Veja primeiro o que a instituição recebe. Não adianta separar, por exemplo: plástico, se a entidade só recebe papel.

2. Para uma coleta de maneira ideal, separe os resíduos em não-recicláveis e recicláveis e dentro dos recicláveis separe papel, metal, vidro e plástico.

3. Veja exemplo de materiais recicláveis:
- Papel: jornais, revistas, formulários contínuos, folhas de escritório, caixas, papelão, etc.
- Vidros: garrafas, copos, recipientes.
- Metal: latas de aço e de alumínio’, clipes, grampos de papel e de cabelo, papel alumínio.
- Plástico: garrafas de refrigerantes e água, copos, canos, embalagens de material de limpeza e de alimentos, sacos.

4. Escolha um local adequado para guardar os recipientes com os recicláveis até a hora da coleta. Antes de guardá-los, limpe-os para retirar os resíduos e deixe-os secar naturalmente. Para facilitar o armazenamento, você pode diminuir o volume das embalagens de plástico e alumínios amassando-as. As caixas devem ser guardadas desmontadas.

Atenção:
Os objetos reciclados não serão transformados nos mesmos produtos. Por exemplo, garrafas recicláveis não serão transformadas em outras garrafas, mas em outros materiais, como solados de sapato.

Porque reciclar
A quantidade de lixo produzida diariamente por um ser humano é de aproximadamente 5 Kg. Se somarmos toda a produção mundial, os números são assustadores.
Só o Brasil produz 240 000 toneladas de lixo por dia.
O aumento excessivo da quantidade de lixo se deve ao aumento do poder aquisitivo e pelo perfil de consumo de uma população. Além disso, quanto mais produtos industrializados, mais lixo é produzido, como embalagens, garrafas, etc.

Tipos de lixo:
- Doméstico (alimentos)
- Industrial (carvão mineral, lixo químico, fumaças) 
- Agrícola (esterco, fertilizantes) 
- Hospitalar 
- Materiais Radioativos (indústria medicina...) 
- Tecnológico (TV, rádios)

Em torno de 88% do lixo doméstico vai para o aterro sanitário. A fermentação produz dois produtos: o chorume e o gás metano. 
Menos de 3% do lixo vai para as usinas de compostagem (adubo). 
O lixo hospitalar, por exemplo, deve ir para os incineradores. 
Apenas 2% do lixo de todo o Brasil é reciclado!!

Por quê?
Porque reciclar é 15 vezes mais caro do que jogar o lixo em aterros.
Nos países desenvolvidos como a França e Alemanha, a iniciativa privada é encarregada do lixo. Fabricantes de embalagens são considerados responsáveis pelo destino do lixo e o consumidor também tem que fazer sua parte. Por exemplo, quando uma pessoa vai comprar uma pilha nova, é preciso entregar a usada.
Uma garrafa plástica ou vidro pode levar 1 milhão de anos para decompor-se. Uma lata de alumínio, de 80 a 100 anos. Porém todo esse material pode ser reaproveitado, transformando-se em novos produtos ou matéria prima, sem perder as propriedades.
Separando todo o lixo produzido em residências, estaremos evitando a poluição e impedindo que a sucata se misture aos restos de alimentos, facilitando assim seu reaproveitamento pelas indústrias. Além disso, estaremos poupando a meio ambiente e contribuindo para o nosso bem estar no futuro, ou você quer ter sua água racionada, seus filhos com sede, com problemas respiratórios.

Algumas Vantagens:
Cada 50 quilos de papel usado, transformado em papel novo, evita que uma árvore seja cortada. Pense na quantidade de papel que você já jogou fora até hoje e imagine quantas árvores você poderia ter ajudado a preservar.
Cada 50 quilos de alumínio usado e reciclado, evita que sejam extraídos do solo cerca de 5.000 quilos de minério, a bauxita.
Quantas latinhas de refrigerantes você já jogou até hoje?
Com um quilo de vidro quebrado, faz-se exatamente um quilo de vidro novo. E a grande vantagem do vidro é que ele pode ser reciclado infinitas vezes.
Agora imagine só os aterros sanitários: quanto material que está lá, ocupando espaço, e poderia ter sido reciclado!
Economia de energia e matérias-primas. Menos poluição do ar, da água e do solo.
Melhora a limpeza da cidade, pois o morador que adquire o hábito de separar o lixo, dificilmente o joga nas vias públicas.

Gera renda pela comercialização dos recicláveis. Diminui o desperdício.

Gera empregos para os usuários dos programas sociais e de saúde da Prefeitura.
Dá oportunidade aos cidadãos de preservarem a natureza de uma forma concreta, tendo mais responsabilidade com o lixo que geram.

Onde reciclar  
No Brasil existem unidades industriais com capacidade instalada para reciclar resíduos, e qualquer outro material que possa ser reciclado. Distribuídas de norte a sul do país, estas unidades são empresas transformadoras de matérias-primas, fabricantes de embalagens, retomadores e recicladores.

O que reciclar
Temos diversos tipos de materiais, que podem ser reciclados, devemos tomar cuidado pois alguns materiais existentes não podem ser reciclados. 

Saiba o que pode e o que não pode ser reciclado:

   

Reciclável

Não-Reciclável
também chamado de Rejeitos

Papel

Jornais e revistas, folhas de caderno, formulários de computador,caixas em geral, aparas de papel, fotocópias, envelopes, provas, rascunhos, cartazes velhos e papel de fax

Etiqueta adesiva, papel carbono, fita crepe, papéis sanitários, papéis metalizado, papéis parafinados, papéis plastificados, papéis sujos, guardanapos, bitucas de cigarro e fotografias

Metal

Lata de folha de flandres (lata de óleo,
salsicha, leite em pó etc), 
Lata de alumínio e Sucatas de reformas

Esponjas de aço e canos

Vidros

Embalagens, garrafas de vários formatos e copos diversos.

Espelhos, vidros planos, lâmpadas
cerâmica, porcelana, tubos de TV e gesso

Plástico

Embalagem de refrigerante (PET), embalagem de material de limpeza, copinho de café, embalagem de margarina, canos e tubos
sacos plásticos em geral

Cabo de panela, tomadas, embalagem de biscoito, misturas de papel, plásticos e metais

                                                                                                          

O que é a coleta seletiva?
A coleta seletiva é o processo de se separar os diversos materiais e encaminhá-los para os locais adequados aonde serão transformados novamente em produtos novos. Porém, para que a reciclagem seja um processo economicamente viável, é necessária toda uma infra-estrutura que vai desde os locais para a coleta até as indústrias que farão o processo, apesar de em alguns casos não se necessitar obrigatoriamente de toda esta infra-estrutura. Ao poucos, os empresários estão percebendo que a reciclagem é um ótimo negócio em todos os aspectos, desde ou econômico passando pelo ambiental e o social.

O que podemos fazer na prática.
Acredito que a primeira coisa a fazer é se preocupar com o que está acontecendo na atualidade com relação aos lixões e a limpeza de sua cidade e, além disto, com o futuro de todos nós.
Mas não basta termos consciência ou ficarmos indignados com a situação, é preciso agir efetivamente:

·        Participar da coleta seletiva, caso exista em sua cidade, separando corretamente o lixo nas categorias que descrevemos acima;

·        Entrar em contato com o garrafeiro, catador de papéis, sucateiro ou similar próximo de sua casa ou bairro.

·        Você pode tanto dar o material como vendê-lo, mas não deixe de destinar corretamente o lixo reciclável;

·        Muitas instituições de caridade aceitam doações de materiais recicláveis para arrecadar fundos com sua venda;

·        Participar de campanhas institucionais. Muitas vezes estas campanhas além de promoverem um bem para a natureza, proporcionam o relacionamento com outras pessoas e novas amizades;

·        Fomentar em sua região, bairro, empresa, escola, comunidade, programas de coleta seletiva e etc.

Lembre-se que para isto deverá ocorrer uma sensibilização das pessoas para que possam compreender o porquê da reciclagem e desta maneira estarem integradas e motivadas;

  • Procure iniciar o trabalho de coleta seletiva pelos metais e papel, que são materiais preferenciais no mercado.
  • Você mesmo pode reaproveitar e reciclar em sua casa, utilizando potes de vidro e embalagens plásticas para guardar objetos, alimentos (obviamente quando devidamente limpos e higienizados), fazendo artesanato; enfim, utilizando a criatividade.

 Você pode até mesmo ganhar um dinheirinho extra com a reciclagem. 






 

Tudo que você precisa saber sobre a reciclagem




Comments