9º Festa da Vida

 
 
Pascom
Pascom
 Youtube
Paróquia
https://www.facebook.com/terco.d.homens
Terço dos
Homens
Google+
Paróquia 

Pascom 
Pinterest
Paróquia
Terço dos Homens
Terço dos
Homens 
   

Curta Nosso Site.




Igrejas e movimentos sociais realizam a 

9º Festa da Vida na Arquidiocese de Fortaleza



Grupos e pastorais da Igreja Católica, bem como movimentos de outras igrejas e da sociedade civil estarão participando da 9ª Festa da Vida na Arquidiocese de Fortaleza, dia  17 de dezembro, das 10 às 17 horas, na Praça Farias Brito, em frente à Igreja Nossa Senhora das Dores, Av. Bezerra de Menezes, bairro Otávio Bonfim. Este ano, a Festa tem por lema “Cuidar da criação é defender a vida”.
A Festa da Vida é ecumênica e inter-religiosa, daí sua coordenação estar convidando também movimentos e grupos das demais denominações cristãs e de outras religiões, que vão mostrar o que fazem em favor da vida.

Desde sua origem, em 2009, a Festa da Vida se inspira na Campanha da Fraternidade que, neste ano de 2017, tem como tema “Fraternidade, biomas brasileiros e defesa da vida” e como lema “cultivar e guardar a criação” (Gn 2, 15).  Tema e lema nos alertam para a necessidade do cuidado, do zelo com o planeta Terra e com a vida, valorizando e protegendo o bioma em que vivemos, a caatinga, que predomina no Nordeste brasileiro.
Na atual fase de preparação da Festa estão programados encontros mensais em que representantes de movimentos, de igrejas, e da sociedade civil tomam decisões sobre como será organizada a 9ª Festa da Vida.

URGENTE E INTRANSFERÍVEL — Na reflexão feita os grupos até aqui envolvidos concluíram e escolheram este lema: “Cuidar da criação é defender a vida. É uma tarefa urgente e intransferível de cada pessoa e de cada grupo social. A partir do compromisso religioso e civil, seria omissão assistir, indiferentes, a tanta destruição, a tanto descuido com a criação. Ao mesmo tempo, é impossível aceitar passivamente uma política que negocia e compromete o patrimônio nacional em benefício das grandes empresas e em prejuízo dos povos e comunidades nativas, indígenas, quilombolas, ribeirinhas e da população em geral.

A coordenação e as equipes de trabalho estão fazendo sugestões para a participação dos grupos religiosos e dos movimentos sociais em geral nas reuniões de preparação e na Festa. Há uma agenda de reuniões gerais e cada equipe específica, a partir das suas necessidades de organização, faz também a sua agenda. As reuniões gerais vão ocorrer em 19 de setembro, às 18h30 , na Paróquia N. Sra. das Dores; em 17 de outubro, às 18h30,  no Centro de Pastoral Maria Mãe da Igreja, na Rua Rodrigues Júnior, 300 – Centro; e em 21 de novembro, às 18h30, novamente na Paróquia Nossa Senhora das Dores.

PERÍODO E DATA — A festa é momento de celebração da Vida, das realizações e das conquistas já alcançadas, mas também de alimentar a esperança. E ocorre sempre no terceiro domingo do advento que, na liturgia católica, é o “domingo da alegria”, na preparação do Natal. Advento é um tempo de fomentar a construção da esperança que transcende os limites das necessidades materiais e imediatas, esperança que inclui uma visão de mundo, de tempo e espaço, na qual são possíveis a dignidade, a justiça, a paz, o amor e o equilíbrio da vida na obra da criação.
Para a construção desta esperança, faz-se necessário reelaborar conceitos e resistir aos apelos do consumo, que a indústria, o comércio e outras atividades típicas da sociedade da mercadoria propõem, subvertendo os conteúdos e as tradições criadas em torno do Natal de Deus no mundo.
A fé cristã nos convida a celebrarmos o Natal do Senhor com grande alegria, mas num clima de sobriedade e de jubilosa simplicidade, não nos deixando levar pelo consumismo, e tendo uma atitude de solidariedade para com os pobres e os marginalizados. A expectativa do nascimento do Salvador faz com que as pessoas sejam sensíveis ao valor da vida e ao dever de respeitá-la e protegê-la, desde a concepção.

EXPERIÊNCIAS CONCRETAS — No terceiro domingo do Advento a liturgia nos convoca a alegrar-nos, pois o Senhor está perto e com sua chegada não haverá mais dor e nem pranto. Em torno das duas mesas, a da Palavra e a do Pão, experimenta-se, de modo privilegiado, a alegria, pois o Senhor já está no meio de nós: “Os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam.” (Lc. 4, 18ss).

Semelhantes sentimentos estão presentes especialmente no meio das juventudes e, também, em diversas religiões da atualidade, daí nascerem movimentos, grupos e atitudes inspirados na vida simples, no compartilhamento de bens e serviços, na gratuidade. Estas organizações, movimentos e grupos estão convidados a mostrar na 9ª Festa da Vida suas convicções e experiências concretas, através de bâneres, de faixas, de cartazes ou de outra forma que queiram usar para dar visibilidade aos seus trabalhos em favor da vida.

Se você quer receber mais informações da Festa da Vida por e-mail faça seu cadastro aqui.

Para mais informações:
Cristina França:            (85) 9.8750.2708
Rosélia Follmann:         (85) 9.9987.1034
Ademir Costa:              (85) 9.9994.9052

Setor de Comunicação da Arquidiocese de Fortaleza (85) 3388.8703


Fonte:
Arquidiocese de Fortaleza


Comments