Nossa Senhora das Mercês


 Compartilhar nossas paginas.

Curta Terço dos Homens




Nossa Senhora das Mercês
Comemoração: dia 24 de Setembro



Nossa Senhora das Mercês é uma das designações atribuídas à Virgem Maria na Igreja Católica. 
A devoção originou-se na Espanha, daí também ser conhecida por Nossa Senhora das Mercedes, e foi popularizada pelos frades da Ordem de Nossa Senhora das Mercês, fundada por São Pedro Nolasco. Foi considerada protetora dos cristãos cativos dos mouros na África, principalmente os marinheiros e mercadores subjugados no Mar Mediterrâneo. A devoção chegou a Portugal, onde se difundiu de Alenquer para Santarém e para Lisboa. A devoção foi trazida pelos frades mercedários para o Brasil, onde floresceram diversas confrarias, formadas principalmente por escravos, os quais consideravam Nossa Senhora das Mercês padroeira de sua libertação.

As incontáveis guerras entre Mouros e Cristãos na Península Ibérica, a partir do ano de 711, foram, sem dúvida o placo dos cativeiros. O fanatismo e a intransigência religiosa proporcionaram sofrimentos aos cativos de ambas as partes.

Surgiu a partir do século XII o movimento das Cruzadas como um esforço coletivo, para defesa da Lei de Cristo. Foi neste período que surgiram as irmandades e confrarias estabelecidas, com a finalidade de arrecadar fundos para libertar os cativos.
Foi neste período que o jovem francês teólogo Pedro Nolasco, estabelecendo-se em Barcelona uniu-se a alguns jovens de fé firme e corações generosos, cujos propósitos seriam; negociar a libertação dos cativos em poder dos Mouros.

Cada jovem, associado colocaria seus próprios bens a serviço da causa dos encarcerados e solicitariam dos fiéis e das Igrejas uma oferta anual; “A esmola dos cativos”. 

Aparição de Maria 

Pedro Nolasco recebeu do céu, a través de Maria Santíssima, o que ele mesmo considerou, e depois dele, toda a sua ordem, como a verdadeira revelação do futuro de sua Fraternidade.

Era noite do dia 1 a 2 de agosto de 1218, estando em oração Pedro Nolasco viu claro que sua associação redentora necessitava do respaldo público e solene do Rei Jaime I.

Nesta mesma noite Pedro Nolasco ouviu da Santíssima Virgem: “Deus deseja que se estabeleça uma congregação religiosa para o resgate dos cativos.” Pedro Nolasco foi no dia seguinte ao encontro de seu confessor Padre Raimundo de Penaforte, que lhe contou ter tido a mesma revelação na noite anterior. Ambos ainda atônitos foram ao Rei de Aragão Dom Jaime I pedir apoio, e ouviram com assombro a mesma revelação de que o Rei tivera na noite anterior da Virgem Maria.
Foram ao Papa, e dele obtiveram a benção, certos de que esta era a vontade de Deus deram inicio a obra.

Dom Jaime I mandou construir o convento, enquanto o Padre Raimundo Penaforte elaborava os estatutos, enquanto Pedro Nolasco foi nomeado o primeiro grão-mestre da Ordem, sendo canonizado com o nome de São Pedro Nolasco. E assim, a devoção à Virgem das Mercês foi se espalhando por toda a Europa.

Era o dia 24 de Setembro quando Pedro Nolasco e os companheiros professaram votos solenes, assim estava fundada a Ordem Real e Militar de Nossa Senhora das Mercês da Redenção dos Cativos, fizeram dos votos de pobreza, obediência e castidade, além de tornar-se escravos, se fosse necessário, para salvar os prisioneiros.



 

   




Comments